terça-feira, 29 de janeiro de 2013


FUNÇÕES DA LINGUAGEM


"Uma pessoa quer sempre convencer a outra com seus argumentos. Nós regulamos a nossa linguagem em função do ouvinte.”
(Dino Pretti)

“Toda vez que interagimos com outras pessoas por meio da linguagem, sempre há em nossa fala uma intenção de modificar o pensamento ou o comportamento de nossos interlocutores.”
(Cereja e Magalhães)

Em todo ato de comunicação existe uma intenção por parte do emissor da mensagem, nela vai predominar uma determinada função da linguagem. A função, portanto, está intimamente relacionada ao objetivo do emissor da mensagem, seja ela verbal ou não-verbal.
Antes de iniciarmos o estudo de cada uma das funções da linguagem tenha em mente o seguinte:

1) Ao estudar uma mensagem, devemos considerar sua função na situação de comunicação em que essa mensagem foi produzida.

2) Mesmo que não tenha consciência ou conhecimento das funções da linguagem - e a maioria das pessoas não tem esse conhecimento - , o emissor sempre vai montar sua mensagem de acordo com a finalidade pretendida.

3) Nenhuma mensagem apresenta uma única função da linguagem: uma das funções será predominante, mas nunca exclusiva, única.

As funções da linguagem são as seguintes

1) referêncial ou denotativa;
2) emotiva ou expressiva;
3) fática
4) conativa ou apelativa;
5) metalinguistica;
6) poética.

- FUNÇÃO REFERENCIAL OU DENOTATIVA -


         

Leia a notícia:

FURTO

Arrombador preso 

O desocupado V.M., 27 anos, foi preso ontem à tarde porque estava arrombando casas no Rio Tavares, em Florianópolis. Comissários da 2ª. DP do Saco de Limões encontraram na casa de V.M., na estrada geral do Rio Tavares, uma televisão furtada de T.M.


No texto:

  • Expõe-se uma informação de modo objetivo: o emissor não faz comentários nem expressa julgamentos, isto é, não avalia se o fato é bom ou ruim, certo ou errado, útil ou inútil etc. Ele simplesmente traduz em palavras, de forma objetiva e direta, um fato acontecido;
  • Não há palavras empregadas em sentindo figurado;
  • A noticia não permite mais de uma interpretação;
  • Todos os leitores que tenham o mesmo nível de conhecimento da língua entenderão o texto basicamente da mesma forma (maneira). Essa compreensão não depende de sentimentos, de juízos críticos, de emoções etc., pois as palavras foram organizadas de modo a informar objetivamente um fato;
  • Citam nomes de pessoas que existem ou existiram.


No texto lido predomina a função referencial ou denotativa da linguagem.

Resumindo

Função referencial: é a mais comum das funções da linguagem e centra-se na informação. A intenção do emissor de uma mensagem em que predomina essa função é transmitir ao interlocutor dados da realidade de uma forma direta e objetiva, sem ambiguidades, com palavras empregadas no seu sentido denotativo.


- FUNÇÃO EMOTIVA OU EXPRESSIVA -



Leia:

Vivi momentos de intensa beleza à noite, quando fazia passeios à proa do navio (...) Numa dessas noites, assisti pela primeira vez na vida a um espetáculo quase irreal, que muitos velhos marujos ainda não tiveram a felicidade de ver: um arco-íris de lua. Em plena noite de lua cheia, chovendo ao sul, um fantástico arco-íris no céu... (KLINK, Amyr. Cem dias entre o céu e mar. 25 ed. Rio de Janéiro, José Olympio, 1985. p.15)

O autor do texto conta suas aventuras no mar na narrativa:

  • O emissor está centrado em si mesmo: trata das suas emoções, sensações. Por isso, há verbos na primeira pessoa ("vivi, assisti"); 
  • O narrador manifesta opiniões com as quais outras pessoas podem ou não concordar: "intensa beleza", "fantástico arco-íris". Portanto, o narrador retrata a realidade subjetivamente, do seu ponto de vista, e não objetivamente;
  • Percebem-se as emoções do narrador;
  • No final do texto, ocorrem reticências; este sinal de pontuação pode revelar, na língua escrita, o envolvimento emocional do emissor;
  • São comuns em texto desse tipo também os pontos de exclamação e de interrogação;
  • A função emotiva pode aparecer em texto não-verbal. Podemos citar como exemplo as caricaturas, uma vez que o emissor exagera uma característica da personagem ou pessoa retratada. 

RESUMINDO

Função emotiva: Temos essa função quando a intenção do produtor do texto é posicionar-se em relação ao tema que está abordando, é expressar seus sentimentos e emoções, o texto resultante é subjetivo, um espelho do animo, das emoções, do temperamento do emissor.

- FUNÇÃO FÁTICA - 



Leia:

Achei legal o panorama. Hiper, não acha?
Muito! A maior lua, tá entendendo? E a gente lá, é isso aí...

  • O texto não é objetivo. trata-se de uma fala vaga, cheia de rodeios. Na verdade o emissor transmite pouca informação;
  • A mensagem apresenta expressões imprecisas: "legal", "hiper", " é isso ai";
  • O emissor testa o canal com o ouvinte: "não acha?", "tá entendendo?".


Nessa mensagem predomina a função fática da linguagem.
Nesse caso, a informação que se transmite é secundária, pois o objetivo mais imediato do emissor é simplesmente manter aberto o canal de comunicação entre ele e o ouvinte.
Além de ser utilizada para testar o canal, a função fática também ocorre quando o emissor:

a) Quer iniciar a comunicação:

- Olá como vai? - perguntou o homem de olhos empapuçados. (Graciliano Ramos)

b) visa prolongar o contato com seu receptor:

- Ela não desanima nunca... você concorda? não acha?

c) deseja interromper o ato da comunicação:

- Qualquer dia, amigo eu volto a te encontrar.
Qualquer dia, amigo, a gente vai  se encontrar. (Milton Nascimento/ Fernando Brant)

RESUMINDO

Função Fática: A função fática ocorre quando o emissor deseja verificar se o canal de comunicação está funcionando ou se ele está sendo compreendido pelas pessoas que o ouvem.


- FUNÇÃO CONATIVA OU APELATIVA -

Atente para a seguinte mensagem publicitária:



O objetivo do emissor é influenciar o comportamento do receptor, levando-o a adquirir o produto;
O texto estrutura-se em tornos de verbos no modo imperativo (modo que empregamos para expressar ordem, desejo, convite, apelo)
Nas mensagens com função conativa ou apelativa é também comum a ocorrência de vocativos;
Nos horóscopos e nas receitas culinárias costuma predominar a função conativa;
A função conativa ocorre em mensagens não-verbais presentes na sinalização de trânsito.

RESUMINDO

A Função conativa: Ocorre quando a intenção do produtor da mensagem é influenciar, envolver, persuadir o destinatário.

- FUNÇÃO METALINGUÍSTICA -


Leia:

fornido [Part. de fornir] adj.
1. Abastecido, provido.
2. Robusto, carnudo, nutrido, alentado: "Era uma mulata fornida, de ancas largas, nova e sadia..." (Francisco Julião, cachaça, p.23)
(Dicionário Aurélio Eletrônico)

Nessa mensagem, utiliza-se o código (língua portuguesa) para explicar um elemento do próprio código ( a palavra fornido).
Quando o código é utilizado como assunto ou explicação do próprio código ocorre a função metalinguística, também chamada de metalinguagem.

RESUMINDO

Função metalinguística: Ocorre quando a preocupação do emissor está voltada para o próprio código utilizado, ou seja, o código tema da mensagem ou é utilizado para explicar o próprio código.


- FUNÇÃO POÉTICA - 


Soneto Do Amor Total

Vinicius de Moraes

Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.


Quando a intenção do produtor do texto está voltado para a própria mensagem, para uma especial arrumação das palavras, quer na escolha, quer na combinação delas, quer na organização sintática da frase, temos a função poética da linguagem.
Ao selecionar e combinar de maneira particular e especial as palavras, o produtor da mensagem busca alguns elementos fundamentais: ritmo, sonoridade, o belo e inusitado das imagens, valores conativos, figuras de palavras.
A utilização de todos esses recursos mostra que o poeta deu grande importância a construção dessa mensagem.

RESUMINDO

Função poética:Caracteriza-se basicamente pelo uso de linguagem figurada, metáforas e demais figuras de linguagem, rima, métrica, etc. É semelhante à linguagem emotiva, sendo que não necessariamente revela sentimentos ou impressões a respeito do mundo.



REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FARACO, Carlos Emílio & MOURA, Francisco Marto. Língua e literatura. 38 ed. São Paulo: Ática, 1996.
TERRA, Ernani & NICOLA, José de. Práticas de Linguagem: leitura & produção de texto.  São Paulo: Scipione, 2001.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário